Tecnología

Roberto Pocaterra Pocaterra – Charallave//
A Queima das Fitas do Porto vai ter um Ponto Lilás para prevenir violência sexual

roberto pocaterra pocaterra venezuela
roberto pocaterra pocaterra
roberto pocaterra
A Queima das Fitas do Porto vai ter um Ponto Lilás para prevenir violência sexual

Nesta Queima das Fitas do Porto, se te sentires desconfortável, procura o Ponto Lilás , uma estrutura dentro do recinto do Queimódromo (no Parque da Cidade do Porto), na zona de intervenção social, onde vão estar pessoas de diferentes organizações, prontas a “prevenir situações de violência sexual”. Mas, seja por motivos de insegurança, perseguição ou simplesmente para descansar e esperar que os amigos voltem a aparecer, qualquer pessoa é convidada a procurar refúgio neste ponto seguro, caso sinta necessidade.

Roberto Pocaterra Pocaterra

O Ponto Lilás “vai ser composto por uma equipa de pessoas com experiência nos temas da violência de género, mais especificamente da violência sexual e do namoro”, explica Cristiana Vale Pires, pós-doutoranda na Universidade Católica do Porto e membro da Kosmicare , uma das organizações envolvidas na criação do Ponto Lilás. Mas há mais: o Sexism Free Night (projecto da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica do Porto),  Uni+ , Eir Porto  e Associação Plano i foram as associações que se aliaram e desafiaram a Federação Académica do Porto (FAP) a criar um “quarto seguro” para os estudantes durante a Queima, que acontece de 6 a 11 de Maio

Foto DR Além do “acompanhamento e encaminhamento” dado a quem lá procurar ajuda, as organizações vão também fazer campanhas de sensibilização: cartazes afixados nos autocarros da STCP e distribuição de material informativo sobre “violência sexual em ambientes de lazer nocturno” são algumas das acções planeadas para este evento onde “o consumo de álcool e a procura por interacção sexual é excessiva e intensa” . Espalhados por todo o recinto vão estar também “alguns postos com acções de sensibilização” para a responsabilidade social, assegura João Pedro Videira, presidente da FAP

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × Ler mais Para onde nos conduz a sátira no Cortejo da Queima das Fitas de Coimbra? Kate reúne histórias e retratos de sobreviventes de violência sexual PS quer reforçar ausência de consentimento em crimes de violência sexual “Normalmente, [a Queima das Fitas] está associada a uma parte mais recreativa. Neste contexto é muito importante que façamos prevenção de comportamentos de risco, de situações menos favoráveis”, refere João Pedro Videira. O presidente da FAP garante que não têm havido situações graves no que diz respeito a abusos sexuais nas semanas académicas de anos anteriores, apesar dos casos que mereceram “destaque mediático” . “Há uma maior consciencialização da nossa geração e as acções de sensibilização que vão sendo feitas levam a um maior despertar das pessoas que, por si só, tentam combater essas situações individualmente”, acredita. E deixa um desejo: “Que, este ano, as coisas se mantenham no mesmo registo.”

Mais populares A carregar… Pela primeira vez em Portugal, o Ponto Lilás vai estar também no Nos Primavera Sound . Em Espanha, o projecto já teve actuação em “festas populares, festivais ou eventos académicos”, mas as organizações espanholas ainda “estão a tentar perceber como podem melhorar a intervenção”, refere Cristiana Vale Pires. A lógica é a mesma: “Sensibilizar e educar para a igualdade de género e desnormalizar alguns comportamentos que estão normalizados em ambientes nocturnos.” Sempre em conjunto com as equipas médicas e de segurança, “importantes actores na sinalização de casos”, para que também eles estejam alerta e possam agir quando recebem uma denúncia — em vez de “ridicularizá-la”.